20 fevereiro 2016

Absolutamente, meu mês



Julho sempre foi meu mês, férias, descanso e lá pro finalzinho meu dia, 28 de julho. Nunca duvidei dos ares agradáveis que me atingiam nesse período de trinta e um dias, julho sempre foi meu mês, não havia dúvidas. Até uma semana atrás. Segunda-feira da semana passada (ou dessa semana), eu descobri que março é meu mês e, quem sabe, fevereiro também. Acontece que nessa última semana, fevereiro resolveu ser meu amigão e me encheu de alegria, amor e uma reviravolta extraordinária, dessas que mudam a vida mesmo. E mudou. Em apenas um dia eu percebi que minha vida nunca mais seria a mesma, eu não seria mais a mesma. Nunca mais serei.

Fevereiro desbancou, sem dúvidas alguma, julho, porque ele me deu o amor da minha vida. Num dia qualquer, meio melancólico por toda carga de fim de carnaval que carregava consigo, a segunda-feira foi muito menos do que fatídica, foi sensacional, foi sem palavras. Segunda-feira, começo do ano, fim do carnaval, dia da preguiça, me deu nada menos do que a minha aprovação em medicina. E foi aí que eu morri e nasci de novo. Porque a felicidade não coube em mim e, por incrível que pareça, ainda não cabe.

Não sei quantas vezes já sonhei com esse momento, nem quantas vezes achei que ele nunca chegaria. Sei lá, a vida parecia me dar inúmeras coisas, mas já estava desistindo dessa aí. Acontece que nenhuma dessas vezes que sonhei com meu nome ali, numa lista de aprovados pro curso de medicina, chegou perto da sensação, ou do peso que foi tirado dos meus ombros e da felicidade que senti e ainda sinto quando penso que março eu começo essa minha jornada, depois de quatro anos tentando. Parar pra pensar e perceber que março é o início de uma jornada pela qual lutei tanto, tanto e quis tanto, muitas vezes mais do que o saudável, me deixa extasiada, feelings are the only facts.

Além de toda a montanha russa de sentimentos causada pela minha aprovação, ainda quero acrescentar uma outra reviravolta que acontecerá em março, mudarei de estado porque minha faculdade fica em Maceió, Alagoas. Ou seje, estou cheia de ansiedade misturado com medo, apreensão e com a assustadora perspectiva de ir morar sozinha numa cidade desconhecida. Mas, também, cheia de vontade de desbravar esse novo mundo, novo mês e nova vida, que tenho certeza que será simplesmente inacreditável.

Por enquanto é isso, passei aqui pra dizer que as coisas estão mudando drasticamente (eu sumi, eu sei), também que eu finalmente cheguei e to doida pra começar esse novo caminho, ir em busca do grande talvez, do desafiador e do total desconhecido. Sinto que as coisas estão mudando muito, e quero que vocês sigam comigo nessa jornada assustadora-divertidíssima-desafiadora-e-cheia-de-amor. Obrigada por aguentarem toda minha confusão, minhas inseguranças nesses quatro anos de incertezas, medos e etc. Esse não é um adeus, mesmo que pareça, é só um novo e reformulado "Olá, tudo bem?"; sigo daqui, a partir deste momento, desbravando tudo que a vida tem pra me dar. Ansiosíssima e com a certeza de que a vida é bonita demais (E tem o tempo certo pra tudo).