31 agosto 2015

31/31 - Finalmente, o fim

Ou: Consegui e não morri no meio do caminho (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)



Sempre achei engraçado quando ciclos ou períodos resolvem acabar, não sei lidar bem com certos fins, tenho uma mania de não compreender bem quando algo acaba. Mas existem algumas exceções que, ao contrário das outras pessoas, não me trazem nenhuma dor e nenhuma sensação de fim, como finais de ano. Nunca consigo compreender bem toda aquela sensação geral meio não fiz nada esse ano mas ano que vem vai dar tudo certo, ano novo coisas novas. Por incrível que pareça, não consigo notar bem esse minuto em que o ontem se transforma no hoje e tudo começa a ser completamente diferente. Vai ver é por isso que não lido bem com fins, não consigo senti-los ou compreendê-los.

Então, preciso dizer que nunca me importei com esse negócio de: "já vai tarde agosto, mês de 15 semanas" ou  sei lá "fevereiro só me traz coisa ruim", pra mim tudo é um grande e constante agora. Mas, apesar disso, hoje, nesse exato momento, preciso confessar que esse mês que acabará daqui a uma hora e trinta minutos, está indo embora e levando consigo um bom e velho: "já vai tarde". 

Não que agosto tenha sido horrível, longe disso, foi emocionante poder chegar aqui e escrever sem pudor, foi emocionante estar atenta a tudo ao meu redor que poderia virar um texto. Foi maravilhoso descobrir que eu posso sim escrever quando eu quiser, porque assunto é o que não falta. Descobrir que sou capaz, que é possível acalenta meu coração e me diz em alto e bom tom: "você não é uma completa farsa" e escrever o tempo todo é tão divertido quanto parece. Na verdade, escrever o tempo todo e deixar isso público. Porque, mesmo que às vezes eu ache, a internet não é um grito no vácuo e existem pessoas aí do outro lado, mesmo que a maioria (tudo) do que eu escreva seja pra mim, pra me conhecer, me entender e entender o mundo (Me desculpem, mas vocês são uns loucos que toparam entrar nessa loucura que é a minha vida comigo). 

E que bom que a internet não é um grito no vácuo, porque perceber-se abraçada por tanta gente é lindo demais, mesmo que as coisas não saiam como queremos ou mesmo que cheguemos aqui, ao fim de um BEDA, esgotadas e reflexivas a respeito de como será a vida depois desse furacão. É incrível perceber que você não está sozinha, existem inúmeras pessoas que se sentem exatamente iguais a você, perceber que tem quem tenha semanas tão sem graça quanto as suas, ou que pensa exatamente como você a respeito de coisas que são muito relevantes. Ou que tenha gente que te dê aquele empurrão que faltava pra você ir a um show que tanto queria ir, e que também sinta tanto o outro e a vida; que também tenha flopado em algumas coisinhas e tudo bem, que te faça enxergar teu livro favorito de um jeito diferente e muito mais crível de uma forma muito engraçada ou que me mate de rir ao contar uma aventura pra conseguir canudos em formato fálico e também tenha te feito assistir uma das novelas mais maravilhosas, porque conseguiu compará-la ao teu livro favorito. Encontrar gente que te ensina que somos seres humanos complexos e não um simples sonho de outra pessoa e que concorda contigo quando fala que representatividade é importante pra caçamba e outras inúmeras coisas que tornariam isso aqui infinito, é sensacional demais pra passar em branco.  

Então gostaria de agradecer imensamente por fazer parte dessa blogosfera enorme e tão rica de gente maravilhosa e incrível, que me faz pensar: "esse mundo tem jeito". Obrigada também a quem me acompanha e me acompanhou com todos os meus altos e baixos, com minhas inseguranças e dias não postados (sim, foram quatro), porque vocês também importam e muito e me fazem ter vontade de continuar, inclusive as pessoas invisíveis (sim, você), porque na maioria das vezes sou uma dessas pessoas ocultas por aí também. Obrigada por existirem e por fazerem eu me encontrar com o texto de vocês, que às vezes falam aquilo que ta entalado aqui dentro e não consegue sair e de algum modo vocês conseguem "adivinhar",  obrigada àqueles que me ajudam a me encontrar também através dos meus textos, mas, principalmente, obrigada por não desistirem dessa maravilhosidade chamada blogosfera. Mesmo em dias de BEDA, de posts loucos, cansados e apressados. Enfim, fico muito feliz de participar desse grande encontro e, como disse a Anna, queria ser rica pra gente fazer uma festa enorme pra comemorar esse nosso mundão. 

É isso, nesse momento, passados 31 dias, o cansaço pesa, mas o coração ta leve como uma pluma cheio de felicidade e satisfação. Agora nos vemos em algum dia que está por vir e que promete muito, porque não tenho a miníma ideia de quando será. Que a sorte esteja sempre a nosso favor. Foi bom enquanto durou. E acabou, graças a Deus !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (Agora me perdoem, mas vou assistir novela)




(Não fiz 31 posts, como vocês podem notar, mas porque não quis forçar muito e como o que vale sempre é participar e se divertir, eis o resultado. Então, consegui sim, em que outro período da história desse Brasil eu iria parar pra escrever dois textos numa semana? Agora imaginem 7? Pois é, venci na vida)

6 comentários:

  1. Bia, acabei reencontrando o seu blog no final do BEDA e peguei pouca coisa, mas adorei, já te salvei nos meus links para não esquecer nunca mais e vamos comemorar esse mês maravilhoso para a blogosfera não deixando ~o sonho acabar~ porque foi cansativo mas toda essa troca que rolou foi muito gostosa! Obrigada pelo carinho em colocar alguns links meus por aqui!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi Beatriz!
    Encerrar um ciclo sempre trás muitas reflexões. Pra mim também foi ótimo estar mais atenta às coisas, pois podiam se tornar textos. Que bom né.
    Muito com que esse beda me fez conhecer blogs novos, como o seu. :)
    E perdoem-me também, mas tô indo ver novela e ler livros. hihihihihi

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oba!!! Parabéns por ter conseguido, Beatriz!
    Eu bato palma de pé pra quem fez o BEDA, eu não conseguiria, por isso nem pensei em cair dentro quando a ideia rolou (pesar de vai e volta, vendo vocês postarem, me deu vontade também). Você tem mais que se orgulhar mesmo. Agora ´descansar, relaxar a mente pra voltar com tudo em cima de novo hehehe

    Até mais <3

    ResponderExcluir
  4. eu sei, se for parar pra filosofar sobre a vida, que tudo é um infinito constante, mas aprendi a curtir essa vibe de "agora vai dar certo, vamo lá!". a diferença é que eu realmente faço o máximo pra conseguir realizar meus sonhos, sejam grandes ou pequenos. sou dessas que faz lista pro ano novo (e eu tenho conseguido riscar vários itens, que alegriaaa). fins e começos, por mais que seja simbólicos, me incentivam, me deixam em paz.
    agosto foi muito maravilhoso pra mim porque eu mudei de estado, comecei a faculdade, conheci um monte de coisa/gente nova, mas confesso que a falta de um feriadinho fez com que o mes passasse bem devagar. é bizarro pq antes mesmo desses memes anti-agosto surgirem no facebook, eu já tava sentindo que agosto nao acaba nunca hahaha eu olhava no calendario e pensava 'cara, semana q vem ainda eh agosto, como pode'.

    não fiz parte do BEDA justamente por conta da mudança (só consegui me organizar/tranquilizar mais pro fim do mes). adorei seu post e eu entendo exatamente como é essa sensação de se sentir acolhida. aquele vídeo da joutjout "tá todo mundo mal", por mais depre que seja, me aconchega mttt!!


    beijo

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Parabéns por ter conseguido fazer o beda <3
    Não comentei em todos os seus posts, mas li cada um deles pelo celular e já até peço desculpas pelo vacilo, hehehehe
    Eu nem participei do beda por motivos de força maior (preguiça) e mesmo assim não to sabendo lidar com o fim, fico diariamente entrando nos blogs e ficando sad quando não vejo posts novos (inclusive o seu), será que se eu pedir agosto de vez vou ser linchada da internet?

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  6. Parabéns por terminar o BEDA! <3
    Acompanhei seu blog diariamente, mesmo que não comentando, porque lia pelo celular, e te achei digna de exemplo pra contar pros filhos, porque fazer cursinho, chegar em casa a noite e ainda conseguir postar algo todos os dias é algo que exige força :~

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir