14 agosto 2015

14/31 - Para completar as frases

Estou sem (com) vontade de escrever sobre nada, mas como sei que se deixar de postar um dia, esse fato se tornará só o início do começo do meu fracasso (redundante mesmo), decidi que tentarei até meu último suspiro. Então, irei fazer o meme que a Mia fez recentemente e que, como se trata de falar de si mesmo, tem um quê de mais realizável.

Regras:
• Completar todas as frases.
• Repassar para 10 blogs e avisá-los.
• Marcar na postagem quem te marcou.
• Comente com o link de suas respostas.

Sou muito ansiosa, não num sentido grave do tipo ter crises de ansiedade, mas ansiosa num sentido de pensar demais, querer tudo pra semana passada, e misturada com impaciente. Tenho ar de calma, cara de relax, mas por dentro existe um mundo inconstante e louco pra agarrar o mundo nesse exato momento. 


Não suporto que me ignorem, tenho uma certa birra - não sei se é a palavra certa aqui - com quem não presta atenção no momento, no que ta fazendo, no caso conversando comigo. Tento ao máximo não ignorar ninguém, ser solícita sempre que posso, sabe? Porque eu simplesmente odeio quem não é comigo, pego raivinha da pessoa mesmo, acho que por isso odeio tanto que as pessoas não imponham limites no uso de seus celulares. To falando com você e você ta no telefone fingindo que ta prestando atenção em mim, nem se aperreie, não vou fazer isso de novo. 

Eu nunca fiquei bêbada, embora tenha combinado com uma amiga que iremos fazer uma espécie de experimento social/científico pra descobrir que tipo de pessoas somos quando estamos bêbadas: morro de vontade de descobrir meu lado bêbado. O problema é que odeio qualquer tipo de bebida alcoólica, acho que a única coisa que me desceu foi smirnoff, que tomei uma vez só hehehehe. To pra combinar o dia que ficarei bêbada, depois conto como foi. (Coisas pra se fazer antes de morrer)

Eu já briguei com um monte de gente, mas nunca fui de chegar nos atos físicos mesmo da briga. A única vez que cheguei perto de algo parecido, porque uma amiga queria me bater de qualquer jeito (?), eu não aguentei e chorei na frente dela dizendo que não queria brigar. Sou totalmente contra violência, gente, hare krishna, krishna hare hare. (Claro que isso não envolve briguinhas de irmãs né, fomos quase atletas de mma num tempo longínquo)

Quando criança eu era chorona, meio cagona, meio nerd. Mas eu era mais sociável, tinha inúmeros amigos, cheia de namoradinhos. Tempos que passam. 

Neste exato momento estou assistindo Verdades Secretas com roupa de ballet, fiquei com preguiça de tirar a roupa, porque não teve aula e aqui estou chateada porque não teve aula e com preguiça de fazer algo além nessa sexta-feira animada. 

Eu morro de medo de tudo dar errado na minha vida, fico tão ansiosa com o futuro, com o desconhecido que fico sofrendo, morrendo.



Eu sempre gostei de um monte de coisas, pode-se dizer que sou uma pessoas que gosta de gostar das coisas. Não faço esforço pra amar tudo, sou muito fácil de conseguir essa proeza. Tenho um pouco de preguiça de ter ódio gratuito, por exemplo, e de quem também tem. 

Se eu pudesse, viraria dondoca e passaria dias e semanas, até cansar, assistindo filmes, séries e lendo todos os livros do mundo. Na verdade, se eu pudesse qualquer coisa, eu queria ler todos os livros do mundo, fico triste em pensar que nunca conseguirei essa proeza.

Fico feliz quando consigo realizar algo que muito e há muito queria. Adoro me sentir útil e alcançar meus objetivos é delicioso demais. 

Se pudesse voltar no tempo, eu ficaria louca e provavelmente pararia de viver o presente, porque muita coisa pra consertar. Isso me lembra Being Erica e como foi bom ela ter um terapeuta para guiá-la com essas voltas no tempo, porque né ficaria perdidíssima.

Adoro (Amo) comer, dormir, viajar, escutar música, ler, assistir filmes, sonhar acordada...

Quero muito viajar para o mundo inteiro, mas se pudesse escolher um destino agora seria a Índia, to simplesmente louca pra conhecer mais um pouco dessa cultura.

Eu preciso de silêncio. Se existe uma coisa que me tira de mim, me deixa aperreada e afins é muito barulho. Meu corpo e minha mente precisam de um tempo no completo silêncio pra entrar em harmônia, pra diminuir o ritmo do mundo lá fora. 

Não gosto de ver coisa ruim, injustiça, fome pelo mundo, gente sem casa, desrespeito, intolerância. (Na verdade, não gosto que essas coisas existam né)


Eu própria me indiquei; como nunca sei quem gostaria de responder, nunca indico ninguém, então caso vocês próprios queiram se indicar, make yourself at home.

Nenhum comentário:

Postar um comentário