16 julho 2014

Porque não há nada tão legal quanto livros


Primeiro de tudo, quero dizer que estou me sentindo uma fraude, porque percebi que quase nunca posto aqui e o blog quase não tem posts, chateada. Mas, além disso, to bem feliz. E, à propósito, meu computador quebrou, então não é como se eu pudesse postar mesmo (não que eu postasse antes quando estava com computador). Essa vida é uma graça, minha gente. Como diz minha querida vic ceridono, só que a respeito de maquiagem, não há nada tão legal quanto livros, por isso venho falar mais uma vez sobre eles. Este, abaixo dessa pequena apresentação, é um meme/tag (nunca sei a diferença) chamado Palavras cruzadas criado pela InesBooks. Não sei quem foi o primeiro a passar para o "papel", se é que me entendem, mas vi pela primeira vez no blog da Anna e resolvi, depois de muito tempo, fazer.

1) Vox Populi (um livro para recomendar a toda gente)

Já quis fazer um clube do livro com uns amigos por causa dele, já quis mostrar e enfiar na cabeça de todo mundo. É um dos livros mais sensíveis que já li, se não o mais sensível. Dá um tapa na cara e diz assim: "Quem você acha que é? Que você acha que ta fazendo com sua vida? ACORDA, MINHA FILHA". Enfim, Extraordinário é capaz de nos tirar do nosso lugar comum, pelo menos foi pra mim, e mostrar o que realmente importa na vida, sem muita pretensão, ele chega mansinho e arranca a gente de nós mesmos, se é que vocês me entendem.
                                     
2) Maldito plágio (o livro que gostaríamos de ter escrito)

Vou logo deixar claro que não tenho a pretensão de ser parecida/comparada com Markus Zusak, não sou doida, tenho consciência da genialidade desse homem, sou apaixonada por ele e nem chego aos seus pés. Mas, esse livro foi de uma identificação tão grande, tão linda. Lembro que enquanto eu o lia, tive que parar diversas vezes e em uma dessas vezes, cheguei a dizer pra minha mãe que eu e o Markus éramos a mesma pessoa, essa era a única explicação pra o que eu tava vivendo ali. Marquei diversas passagens do livros que me remetiam a coisas que eu gostava de escrever, sentir, não sei explicar direito. A garota que eu quero não é uma distopia, não tem nada de muito extraordinário, ele é bem simples, na verdade, mas extremamente poético. E eu queria tê-lo escrito sendo Beatriz, não Markus hahaha.  

3) Não vale a pena abater árvores por causa disso 

Eu odiei esse livro e até hoje me pergunto como uma editora foi capaz de publicar um negócio tão ruim. Sério, não tenho palavras pra dizer o quanto fiquei ultrajada. Fiquei tão boquiaberta que, no fim, quase o joguei na parede, logo eu que sou contra qualquer tipo de violência, principalmente contra livros. O autor só pode subestimar nossa inteligência, realmente não sei o que passa na cabeça de uma criatura dessa. Fiquei muito irritada e até hoje tento dar um destino a Bruxos e Bruxas, mas nunca consigo dar um fim no coitado. 

4) Não és tu, sou eu (um livro bom, lido na altura errada)

Só em dois minutos lembrei de dois. Ou seja, minha vida é cheia de timings errados, preciso consertar isso e escutar mais minha voz interior que fica me dizendo qual livro devo ou não ler em determinando momento (Sim, isso acontece comigo). Mas, eu fui com tanta expectativa nesse que, no fim, fiquei tão triste porque não achei muito lá essas coisas. E o pior é que eu sei que se tivesse lido um tempo depois, eu teria amado. Porque não tem como não amar O mágico de Oz, principalmente, porque ele tem tudo que eu gosto num livro: metáforas, poesia, lições de vida e etc. Já coloquei como meta lê-lo daqui um tempo, dessa vez num momento melhor, talvez com uma tradução diferente.

5) Eu tentei... (um livro que tentamos ler, mas não conseguimos)

Eu adoro ficção científica, simplesmente amo, por isso não entendi muito quando fui obrigada a abandonar O guia do mochileiro das galáxias. Mas, não consegui continuar, simplesmente não engoli nenhuma parte do livro. Por isso, acho ficção científica tão difícil, porque tudo tem que ser muito pensado pra ser crível, tenho que me inserir totalmente nesse "novo" mundo, o que absolutamente não aconteceu.  Abandonei no capítulo 10 com uma dorzinha no coração, mas não me arrependo. 

6) Hã? (um livro que lemos e não percebemos nada OU um livro com final surpreendente)

Lembro de várias vezes em que fiquei com a sensação de surpresa por causa do fim de alguns livros, mas não me lembro bem de como foram esses finais e quais foram, tenho esse defeito irritante em mim, memória ruim. Por isso, vou falar do livro mais recente que me deixou boquiaberta com o final sensacional e inesperado do livro. Serena teve o final mais surpreendente, inesperado, genial, incrível que me lembro. Terminei o livro e fiquei alguns minutos absorvendo o que tinha acontecido. Tenho certeza que a personagem também se surpreendeu tanto ou mais que eu (Sim, sou dessas). 

7) Foi tão bom, não foi? (um livro que devoramos)

Tenho costume de devorar livros. Preciso me controlar nesse aspecto, por isso, depois, tenho dificuldade pra lembrar bem dos detalhes do livro. Mas, tem vezes que não consigo me segurar, sento um pouquinho e BUM, o livro acaba. E isso acontece mais do que eu gostaria. Por isso, vou colocar um livro que devorei em mais dias, devorei de um jeito diferente, frenético, mas aos poucos, entendem? Tanto faz ser A passagem ou Os doze, os dois foram devorados, os dois foram deliciosos. Primeiro de tudo, "A passagem" foi uma surpresa maravilhosa porque foi exatamente o oposto do que eu achava que seria, devido a capa parecida com "A cabana". Adorei a construção dos personagens que o Justin fez, tudo que vinha gradativamente e, no fim, se encaixava perfeitamente. E, não foi diferente com "Os doze", que ele levantou vários questionamentos sobre a humanidade e etc. Maravilhosos.  (Reparem na semelhança clicando aqui)

8) Entre livros e tachos (uma personagem que gostaríamos que cozinhasse para nós)

OKAY, Harry Potter é uma fábrica de cozinheiros. Entre a Molly e os elfos-domésticos, decidi pelos elfos que são capazes de fazer aqueles banquetes i-n-c-r-í-v-e-i-s de Hogwarts e eu ficava babando de inveja de todos que podiam desfrutar da mágica e saborosa refeição oferecida por eles. Por isso, no meu mundo ideal, os elfos cozinhariam pra mim, mais precisamente num cômodo abaixo do meu, pra meu prato também surgir do nada. AMO. 

9) Fast forward (um livro que poderia ter menos páginas que não se perdia nada)

Não gosto de melação. Na verdade, gosto até um ponto, mas alguns livros chegam em um nível que se tornam insuportáveis, como é o caso de A última carta de amor. Ele poderia ter menos 100 páginas ou, quem sabe, 384 páginas a menos hehe e, então a escritora poderia escrever outro livro que não ele.


10) Às cegas (um livro que escolheríamos só por causa do título)

Seria surpresa dizer que Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios tem um dos títulos mais lindos que já vi? Sério, que título lindo, fico apaixonada. Não tenho a mínima ideia sobre o que o livro trata, mas só pelo titulo valeu. 
                                    
11) O que vale é o interior (um livro bom com a capa feia)

Eu poderia citar aqui qualquer um dos dois livros lançados da Stephanie Perkins, porque, assim como fazem com a Richelle Mead, as editoras não capricham em suas capas. Coitadas. Mas, vou falar de Lola e o garoto da casa ao lado, que é um amor de livro, um docinho. Todos livros da Stephanie dão vontade de se teletransportar pra viver dentro deles, mas o Lola me ganhou de um jeito tão delicioso, e o Cricket né. Vida injusta essa. Pretendo fazer um post sobre esse meu sentimento, me aguardem. Enfim, a maravilhosidade do livro vai em contramão com a "beleza" da capa. 

12) Rir é o melhor remédio (um livro que nos tenha feito rir)

Sou muito besta pra rir, porém Fiquei com seu número está num nível superior de só me fazer rir. Eu gargalhei alto, chorei de tanto rir, quase cai no chão e fiz papel de doida no ônibus por estar rindo "sozinha". Dia desses reli juntamente com minha irmã e por mais que soubesse tudo que ia acontecer, gargalhei tudo de novo. Adorei.

13) Tragam-me os Kleenex, faz favor (um livro que nos tenha feito chorar)

Existem inúmeros. Sério, do mesmo jeito que sou besta pra rir, sou uma manteiga derretida. Mas, um livro que me fez chorar tanto quanto TFIOS (que vocês conferem abaixo; achei injusto para com os outros livros que nunca aparecem nessa seção colocar tfios de novo por aqui). Sempre adorei história, principalmente a segunda guerra mundial, por isso, quando li O diário de Anne Frank, que é ainda mais emocionante porque foi real, foi demais pro meu coração. Sério, dos melhores livros da vida. À propósito, ele também é um livro que recomendaria a toda gente. 

14) Esse livro tem um V de volta (um livro que não emprestaríamos a ninguém)

Dia desses, estava falando sobre o filme de A culpa é das estrelas com uma conhecida e sem querer deixei escapar que tenho o livro. Ela passou a me pedir emprestado e eu tentei escapar sorrateiramente dessa situação, na verdade, ainda conto com a minha sorte pra que ela já tenha esquecido tal fato. Tenho um apego tão grande com esse livro, todo cheio de marcações, cheio de feels, cheio de coisas que não me cabem. Já emprestei ele, na verdade, pra minha prima, mas com o coração na mão e só o fiz porque confio nos cuidados dela. Mas, essa foi a primeira e última vez que minha edição sentiu as mãos de outra pessoa. 
OBS: Deixo claro aqui que não tenho problemas em emprestar livros, já que também gosto de pegá-los emprestado. 
OBS: Deixo aqui esse post sensacional da Milena que me compreende totalmente quando o assunto é tfios. 

15) Espera aí que eu já te atendo (um livro ou autor que estamos constantemente a adiar)

Vivo adiando As crônicas de gelo e fogo. Ou seja, George R.R.Martin. Acho que o tamanho dos livros me assusta muito, porque não posso "perder" muito tempo lendo esses livros de ficção quando deveria estar estudando física/biologia e etc, daí vivo adiando. Já assisto à série e sou apaixonada por, mas ainda não tive coragem de encarar os livros. Vivo dizendo pros amigos que vou ler jaja e vou mesmo, um dia. 

9 comentários:

  1. Eu já li esse post -TAG ou meme?- em outros blogs e acho bem divertido, principalmente as boas indicações... Sempre fico curiosa pra ler!
    Gostei desse "A garota que eu quero".

    tofalandoisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ai gente, que tag mais maravilhosa!!! Não há nada MESMO mais legal do que livros! Fiquei morrendo de vontade de ler várias das suas indicações. <3

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, eu adoro tanto esse meme. Mais ainda, adoro ver os comentários sobre os livros, as explicações pra terem sido escolhidos.

    Markus é realmente um gênio. Como você disse, A Garota Que Eu Quero é simples, não tem nada demais, mas acho que é aí que mora a genialidade do cara. Ele pega um ato cotidiano, algo que está acontecendo agora em vários lugares do mundo, e passa pro papel como uma poesia linda. Enfim, ele é um gênio. E também me identifico com muitas coisas que ele escreve.

    Engraçado você dizer que não emprestaria ACEDE e contar essa situação porque eu passei exatamente por isso. Mas não consegui escapar. *Olhando para os lados pra ver se a pessoa não está por perto* ok, posso contar. Uma amiga minha teve aqui em casa e ficou olhando pra minha prateleira de livros pensando em qual ela gostaria de ler. Ela nem perguntou se eu emprestaria (mas como somo tipo MUITO amigas eu não conseguiria dizer não). Foi meio que uma roleta russa. Eu torcendo pra ela escolher um que eu não gostasse tanto assim, mas ela foi direto em ACEDE. Pensa no meu estado. Só pude ver ela jogando ele dentro da bolsa e minhas últimas palavras foram "não marca com a orelha". Peguei o lencinho e me despedi dele com lágrimas nos olhos. Ok. Chega de drama.

    Martin é um cara que também estaria na minha posição de procrastinação dessa lista. Tentei ler o primeiro livro das Crônicas e... Gente, quantos nomes, quantos personagens! Aliás, pelos memes da internet, vejo que o cara gosta mesmo de matar personagens, né? E pra mim isso é a pior coisa do mundo. Me apegar aos personagens e eles... morrerem :(

    Primeira vez que passo no seu blog e amei!
    Vou voltar

    palavras alienadas ♥

    ResponderExcluir
  4. Adoro essa tag, já vi em tantos blogs/vlogs e nunca me canso <3 Mas acho que eu seria a pior pessoa do mundo pra fazê-la, eu ficaria perdidinha.
    Outra coisa, adorei o título! Nunca tinha visto essa tag com esse nome.
    Olha, esse livro "Lola e o garoto da casa ao lado" está em praticamente todos os posts na mesma pergunta hha pobrezinho! Em questão de capa feia, ele é unanimidade...

    Bjss

    followingthesnow.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. EU AMO extraordinário.
    Gostei do que você disse sobre o livro a garota que eu queri, já li resenhas boas dele e tenho vontade de ler.
    Eu empprestei o meu a culpa é das estrelas já vai fazer um ano e NADA, nem a cor dele eu vi de volta :'( não empreste o seu mesmo! haha :/
    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  6. Ah, eu adoro o jeito que tu escreve! Ficou engraçado esse post. Adorei!

    ResponderExcluir
  7. sinto as mesmas coisas sobre a maioria dos livros. também acho o markus incrível, em a menina que eu quero ele escreve de um jeito tão simples mas que transmite tanto significado, eu me identifico bastante com esse livro também.
    beijos!!

    bonsoirduda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. 5. tenho o mochileiro aqui e só não terminei por preguiça mesmo. engraçado, tudo ali é mirabolante, mas não estranhei XD. || 1. já ouvi falar tanto desse livro que por pouco não comprei. || 6. Serena? que livro é esse? || 13. meu, esse diário está na minha lista de cobiçado há eras || 14. quase todos eu não emprestaria mesmo. eles sempre voltam sujos, rabiscados ou com uma folha solta u.u || 15. também estou adiante essa série.rs ||Emilie Escreve||

    ResponderExcluir
  9. De todos esses, só li O Diário de Anne Frank, O Mágico de Oz, e As Crônicas de Gelo e Fogo.
    O Mágico de Oz é um dos meus livros favoritos, então eu apoio a releitura. rs
    Ouvi falar muito bem desse "Lola e o garoto da casa ao lado", mas realmente, a capa é muito, muito feia.
    E já me mandaram ler "O guia do mochileiro das galáxias", mas nem tento, justamente por causa disso, eu sou muito cético para essas coisas. E aí você pode rebater com o fato de que, se eu gosto de coisas críveis, não deveria ter gostado de o mágico de Oz, mas acontece que Oz é real e eu já estive lá.

    ResponderExcluir