01 novembro 2013

Sinônimo

Talvez as coisas aconteçam por um motivo. Talvez, não, eu sei que assim é. Mas saber disso não diminui o peso de algumas coisas que acontecem na vida. Saber disso não faz o fardo ser mais leve e, muito menos, menos dolorido. Porém, acho que a vida, com o tempo, fica mais lidável acreditando-se nisso. Porque há a esperança de coisas melhores acontecerem futuramente e, como já disse o Presidente Snow, “Esperança é a única coisa mais forte do que o medo."

Infelizmente, a morte, para mim, é uma coisa não lidável. Principalmente a sua morte. E mesmo acreditando no "Nada é por acaso", pensar em futuro agora é insensatez, porque eu choro ao pensar que não te verei mais. E também quando lembro que não correremos juntas, com você pulando de felicidade ao meu redor como se fosse um bode, assim como sempre falei pra você. Também choro quando lembro da sua carinha de feliz quando me via entrar e falar com você; ou quando você levantava as patas pra eu poder te alisar melhor. E até quando ficava brava e fingia que ia me morder por pegar suas orelhas e ficar tapando seus olhos. 

Sei que nada será capaz de arrancar essa dor e essa saudade de dentro de mim. Porque quando chego em casa, a primeira coisa que faço é procurar por você, inconscientemente. E quando penso naquele biscoito que sobrou e penso em te dar, lembro que você não está mais. Ou quando me sinto triste demais e a única coisa que quero fazer é agarrar você, conversar e rir da sua carinha de pidona quando me atrevo a levantar pra sair de junto de ti. E me lembro de quando você ficava doente e eu te tratava como minha paciente mais importante. 

Penso em toda alegria que você levou consigo e lembro do seu rosto tentando se encaixar nas minhas mãos. E de quando você fazia algo errado e ficava com cara de culpada. E lembro que você me fazia feliz, então tento afastar a tristeza. Mas, ver outros cachorros me lembra você, ver sua foto no meu celular me arranca um pedaço, pensar em viver uma vida sem você dói do dedo mindinho do pé até o último fio de cabelo. Por isso, eu tento não pensar, mas não pensar em você, amor da minha vida, é como não amar você, é impossível. É dolorido. É confuso. É desconcertante. 


Eu sei que essa é a lei natural da vida e que você se foi serena, depois de eu passar um tempo conversando contigo e fazendo carinho nos seus pelos dourados com todo o amor que existia em mim. Mas, amor é amor. E eu te amei demais, em cada minuto da minha vida, desde que te conheci, desde que você me olhou com aquela cara assustadora de brava, mas se recostou em mim pedindo carinho como a criatura mais doce que você sempre foi. E você foi mais que amada, você foi e, ainda, é parte da família Tavares. Foi, também, amada por todo mundo da rua que passava e ficava babando no seu charme e rebolado quando te levávamos pra passear, amada por ser linda e amorosa com todo mundo. Teu nome, aqui, na rua, nas nossas vidas, Tekila, virou sinônimo pra amor e não pra bebida. O mais puro e verdadeiro amor. 

Amor. 
Tekila.

6 comentários:

  1. Sei texto caiu como uma luva, quas enão consegui terminar de ler. Meu dog também se foi no começo da semana. E eu não sabai o quanto era apegada a ele, até eu chegar no quintal e não ver ele por lá. Dá um vazio né ? Tão ruim. msmo a genet sabendo que um dia isso ia aconteçer, dá aquele nó na boca do estÔmago e lembrar do meu cachorro correndo feito doido com asorelhas pra trás me dá uma vontade de chorar. Vai ficar tudo bem, a vida é assim. Ela segue em frente agora.
    Adorei seu blog, vou voltar sempre aqui :)
    Tem post novo lá no barrados.
    Beijão
    barradosno-baile.logspot.com
    @torresaamanda

    ResponderExcluir
  2. Muito, muito triste... Sem palavras... : (

    ResponderExcluir
  3. E o que falar depois de ler esse texto?
    Sabe, nunca tive cachorro, meus pais não querem, mas eu sei como é você ter um bichinho e dar amor a ele, é como se fosse uma pessoa, é um amor até maior se duvidar. Tive um peixinho Beta, viveu por quatro anos e muitos podem achar ridículo, mas eu sei o quanto chorei por causa de uma vida tão pequena como aquela quando me deixou.
    Ah Bea, a Tekila te fez feliz, te amou, e sempre vai ser uma lembrança que te faz feliz, mas ao invés de fazer disso tudo uma tristeza, transforme em felicidade, afinal ela foi uma das melhores partes da sua vida.
    Beijos e fique bem <3

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  4. Confesso: estou chorando. Já senti essa dor uma vez e jurei nunca mais me apegar ou ter outro cachorro em casa. Mas é aquela coisa, você faz os planos, mas é a vida quem diz se eles acontecerão ou não. Na Segunda-feira, fui num abrigo de cães com uma amiga e acabei me apaixonando por um filhotinho lindo. Resultado: vou adotar. E mesmo antes de trazê-lo para casa, já me sinto completamente apaixonada por ele. ♥
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Juro que eu tentei ler até o final mas não consegui, porque já estava começando a chorar. :(( Lamento muito sua perda! Sei como é horrível.

    ResponderExcluir