04 setembro 2011

singela homenagem.


Faz uma semana hoje que tudo aconteceu. E eu ainda me pego relembrando todos os momentos que passamos juntas, todas as vezes que rimos juntas, que compartilhamos. Cada música cantada e dançada, cada brincadeira feita, cada ensinamento e situação que passamos... Tudo passa como um filme na minha cabeça.

A vida é assim; pega-nos de surpresa,  mexe com a gente, prega umas peças tão difíceis de encarar. Foi tão rápido, tão repentino.

Fico te imaginando aí com papai do céu e vovô, sei que Deus foi gentil contigo. Levou-te para o lado dele, sem nenhuma dor; como diz Lorena, prefiro imaginar - e acredito nisso- que você só sentiu uma cosquinha, no lugar da dor. Você ta amparada, ta bem e a gente vai se encontrar, nós, todos da família, vamos nos reencontrar e eu vou te dar um abraço apertado, vou te dizer o quão você é especial pra mim, pra todos.

Sentiremos saudades, mas a certeza de que você ta aí nesse mundo, amparada por amigos, nos acalentará. No começo vai ser difícil, vai ser muito difícil. Mas haverá esperança, haverá força e vibrações para fortalecer aqueles que mais necessitam de apoio.

Você nasceu, viveu e se foi para nos ensinar algo nobre, bonito. Que cada um de nós, familiares, pegue essa situação e a transforme em um ensinamento belo, porque nada é por acaso e tudo isso aconteceu para nos ensinar algo. Que haja força, esperança, fé em Deus. E que tudo de bom sempre aconteça com você.

Eu te amo, todos te amam e você é uma pessoa muito querida para todos que ainda estão nesse mundo - e para os que não estão, claro. Espero que você seja sempre uma pessoa feliz, porque você merece. Você sempre estará conosco. Com todo o meu carinho.

Prima, neta, filha, sobrinha, amiga, irmã. Maria Eduarda.